Diminuir o impacto de sacolas plásticas no meio ambiente a partir do uso de embalagens biodegradáveis é a proposta do projeto de pesquisa da Universidade Federal do Cariri (UFCA), que está produzindo bioplásticos para embalagens sustentáveis a partir de resíduos vegetais.

A iniciativa do projeto é das professoras do Centro de Ciências e Tecnologia (CCT/UFCA), Allana Lima e Ledjane Sobrinho, além da participação dos bolsistas Fagner Rodrigues, Magno Silva e Anderson Zhong Fan. 

Os resíduos vegetais utilizados nos experimentos são de cascas de cebola. A ideia de adotar esse item para desenvolver o bioplástico surgiu pelo fato das cascas de cebola, além de geralmente serem descartadas após o preparo das refeições, possuem características antioxidante e anti-inflamatória. A casca da cebola também possui quercetina, um composto que normalmente se acumula em plantas com peles e cascas, funcionando como uma “armadura” contra agressões ambientais. As propriedades naturais favoráveis das cascas de cebola trazem benefícios socioeconômicos ao agregar funcionalidade ao bioplástico, como o aumento da conservação, que, protegendo os alimentos por embalagens ecológicas, resulta na diminuição da produção de lixo orgânico.

A professora e pesquisadora Allana Lima acredita na importância de investigar soluções sustentáveis para o uso de recursos naturais na contemporaneidade. Ela afirma que uma forma de combater o problema do impacto do uso de plásticos é desenvolvendo bioplásticos que agridam menos o meio ambiente. O bioplástico produzido pelo projeto é feito a partir de fontes renováveis e são biodegradáveis.

Riscos dos plásticos ao meio ambiente

Segundo a WWF Brasil, o Brasil produz cerca de 87,6 milhões de toneladas de lixo por ano. Delas, 11,4 milhões de toneladas representam apenas o descarte de plástico, que pode levar até 400 anos para se decompor. Para se ter uma ideia da dimensão do problema, a pesquisa mostra que, até 2030, serão lançados ao mar o equivalente a 26 mil garrafas de plástico para cada quilômetro quadrado (km2).

Somada a isso, a emissão de gases provenientes desses detritos trazem problemas ambientais sérios que, com o passar dos anos, dificultam ainda mais a possibilidade de reversão.

(Com informações da Agência Brasil.)

Serviço

Projeto de obtenção de bioplásticos para embalagens sustentáveis a partir de resíduos vegetais

[email protected]

Foto: Allana Lima

Posts Relacionados

March 12, 2014
home_lifestyle_blog_hot_1

Descontos ajudam estudantes a darem o primeiro passo na conquista do ensino superior

Campanha da Estácio de Juazeiro do Norte retorna mais uma vez em agostoOs candidatos que não conseguiram aproveitar os descontos do já tradicional Megavestibular da Estácio […]

March 12, 2014
home_lifestyle_blog_hot_1

Campanha da Estácio, através do NASE e projeto EComed, beneficia 22 famílias de Juazeiro do Norte

A Estácio de Juazeiro do Norte, através do Núcleo de apoio a Afetados em Situações Extremas (NASE), Laboratório de Tanatologia e Ecomed, além da participação de […]

March 12, 2014
home_lifestyle_blog_hot_1

10º Mostra 21 de Cinema leva sessões gratuitas à população juazeirense

O evento acontece em Juazeiro do Norte de 7 a 27 de janeiro, relizado pela Sétima Revista e Grupos de Estudos de Cinema em uma parceria […]

March 12, 2014
home_lifestyle_blog_hot_1

Indicação da Chapada do Araripe a Patrimônio da Humanidade fortalecida

O apoio aos grupos de tradição no Cariri tem sido fundamental para fortalecer esse processo A percepção de que o território do Cariri, parte integrante da […]

Deixe seu Comentário sobre este post