Show gratuito acontece dia 12 de novembro em Juazeiro do Norte. Troca de dois quilos de alimentos por ingresso inicia dia 4 nas unidades do Sesc no Cariri

A atração que encerra a Mostra Cariri de Culturas em 2019 é o mais recente show do cantor Nando Reis, intitulado “Esse Amor Sem Preconceito”. No dia 12 de novembro, às 20h, no Largo da Matriz de Juazeiro do Norte, o cantor e compositor paulistano apresenta a turnê que estreou em junho com o repertório em que mescla sua obra autoral e os clássicos de Roberto Carlos, incluídos no novo álbum “Não Sou Nenhum Roberto, Mas às Vezes Chego Perto”.

A cada ano, os grandes shows da Mostra têm atraído milhares de pessoas da região para conhecer ídolos da Música Popular Brasileira em apresentações gratuitas. Após a abertura com a cantora Gal Costa e cinco dias de programação cultural com participação de artistas locais e nacionais, cerca de 30 mil pessoas são esperadas em Juazeiro do Norte para encerrar mais uma edição de um dos principais projetos de difusão cultural do Sesc em todo o Brasil.

No palco Nando Reis será acompanhado por Pupillo Oliveira (ex-Nação Zumbi) na bateria juntamente com Walter Villaça (guitarras), Felipe Cambraia (baixo) e Alex Veley (teclados). No repertório, 12 canções do cantor Roberto Carlos escolhidas especialmente por terem marcado a vida de Nando Reis, entre elas “Amada Amante”,“De Tanto Amor”,“Me Conte a Sua História” e “Vivendo Por Viver”. Além das versões, o show também inclui os sucessos da carreira de Nando Reis: “O Segundo Sol”, “Luz dos Olhos”, “Relicário”, “All Star”, entre outras.

A troca de ingressos para o show de Nando Reis na Mostra Sesc de Culturas Cariri estarão disponíveis nas unidades do Sesc em Juazeiro a partir do dia 4 de novembro com a troca por dois quilos de alimentos não perecíveis que serão destinadas ao Programa Mesa Brasil Sesc.

Nando&Roberto

Nas férias de 2016, Nando Reis partia com a mulher, Vania Reis, para mais uma temporada no sítio da família no interior de São Paulo. Na estrada, ouvindo as canções de Roberto Carlos que costuraram tantos momentos do casal desde o início do namoro, surgiu o embrião de um novo projeto. Não Sou Nenhum Roberto, Mas às Vezes Chego Perto, o 13º álbum da discografia solo, é inteiramente dedicado à música de Roberto Carlos e tem a produção de Pupillo e direção artística de Marcus Preto.

Um ano e meio depois, Nando convidou o amigo Marcus Preto, com quem tinha acabado de trabalhar no projeto Trinca de Ases (em que dividiu o palco com Gilberto Gil e Gal Costa) para trabalharem na seleção do repertório.

As 12 faixas de Não Sou Nenhum Roberto, Mas às Vezes Chego Perto abrangem 23 anos da obra de Roberto Carlos, de 1971 até 1994. A história de Nando e Vania foi permeada pela obra de Roberto, sendo a música “De Tanto Amor”, do histórico LP de 1971, uma parte da simbologia do casamento entre os dois, há mais de trinta anos juntos.  A música que abre o show é “Alô” (Roberto Carlos/ Erasmo Carlos), cuja melodia Nando considera arrebatadora.

Lançada em 1979, “Me Conte a Sua História” (Mauricio Duboc/ Carlos Colla) foi uma das últimas a serem finalizadas no estúdio, devido à complexidade de encaixar um arranjo. “Pupillo foi genial quando sugeriu o arranjo que ficou gravado. E é uma música em que fiz uma intervenção. Durante a gravação, encaixei na música versos de um poema de minha autoria”, explica o cantor.

“Amada Amante” é um marco do cancioneiro nacional romântico e foi uma das faixas em que Nando fez questão de manter um arranjo semelhante ao da gravação original de 1971. “Não acho que haja uma necessidade de desfigurar versões originais sempre que se regrava uma música. Muitas vezes, a beleza da música está nela própria, na sua essência tal como está, por isso decidi manter o arranjo da canção original. ”

A letra de “Abandono” traz o enredo de uma narrativa poética em que versos assinam, de forma breve e direta, o recado à mulher amada. É a canção mais dançante do disco, com belo arranjo lindo de metais escrito por Tiquinho.

Escrita por Márcio Greyck e Cobel, “Vivendo Por Viver” (1978) foi uma das primeiras escolhas definitivas de Nando para o disco.  Nando ouviu uma versão de “Nosso Amor” (Mauro Motta/ Eduardo Ribeiro) feita por Marina Lima na turnê de seu disco “Olhos Felizes” (1980) e então passou a tocá-la em seus shows, muito antes da ideia de conceber o álbum em homenagem a Roberto Carlos “ Eu fiz um arranjo inspirado na versão de ‘Vapor Barato’ (Jards Macalé/ Waly Salomão) da Gal Costa. Tentei fazer com que o arranjo encadeasse Roberto dentro de uma perspectiva que solucionasse a complexidade da canção”

OUÇA O DISCO AQUI: https://ONErpm.lnk.to/NandoReis

 “Todos Estão Surdos” (Roberto Carlos/ Erasmo Carlos) é a primeira das três contidas no disco com cunho religioso, presente durante boa parte da história de Roberto Carlos. “Para mim, o desafio era mais amplo ainda. Eu tenho uma maneira diferente de pensar, não sou um homem exatamente religioso. Mas também, ao meu ver, a grande divindade da música está na forma como ela foi concebida.”

“Nossa Senhora”, lançada por Roberto em 1993, é da mesma estirpe. Nando se inspirou em João Gilberto para recriar a canção em arranjo instrumental. Transformada em uma valsa, a melodia primorosa teve sua beleza estrutural evidenciada. O violão foi tocado por Léo Mendes.

Escrita por Roberto e Erasmo em 1976, “Você em Minha Vida” foi o gatilho para Nando decidissedar sua própria versão à obra de Roberto Carlos. “Ela abriu toda a perspectiva para a concepção da obra em si, depois que fui tirando as canções no violão e notando a beleza enorme delas. O arranjo de cordas ficou lindo.”

“Procura-se” (1980) é parceria bissexta entre Roberto e Ronaldo Bôscoli e marca a reaproximação de Nando com Bôscoli. Fechando o álbum, “A Guerra dos Meninos” (Roberto Carlos/ Erasmo Carlos), também de cunho religioso, firma a parceria entre Nando e Jorge Mautner. 

“Essa canção tem uma história engraçada. Fui encontrar minha filha Sophia enquanto ela viajava pelo Peru. Passeando pelo centro de Cuzco, vi a versão da música em espanhol, ‘La Guerra de Los Niños’, e fiquei impactado com aquilo. É de uma beleza insuperável a narrativa da guerra entre o Bem e o Mal transposta ali. E de como os meninos que combatem nela a encaram. Eu interpreto como sendo um observador, com um olhar clínico e sensível àquela narrativa. ”

A escolha de Mautner foi justamente pelo fato do compositor carioca ter encarado tais questões como a existência de Deus, do Bem, do Mal, do céu e do inferno de forma visceral durante sua carreira. “Ele teve um papel muito importante em minha vida. Ninguém melhor do que ele para ter dado vida à canção. ”

Serviço

Show de Encerramento da Mostra Sesc de Culturas Cariri
Nando Reis – turnê Esse Amor Sem Preconceito
Data: 12 de novembro
Horário: 20h
Local: Largo da Matriz de Juazeiro do Norte

Posts Relacionados

March 12, 2014
home_lifestyle_blog_hot_1

Nando Reis encerra a Mostra Sesc de Culturas Cariri

Show gratuito acontece nesta terça-feira, dia 12 de novembro, em Juazeiro do Norte A atração que encerra a Mostra Cariri de Culturas em 2019 é o […]

March 12, 2014
home_lifestyle_blog_hot_1

Museu Orgânico Casa da Mestra Zulene Galdino é inaugurado com festa no terreiro

Entre rezas, coreografias, confecção dos trajes e o toque de instrumentos, ela é guardiã de talentos diversos e faz questão de repassar o saber para as […]

March 12, 2014
home_lifestyle_blog_hot_1

Arte e contestação feminista presente na Mostra Sesc de Culturas Cariri

Um encontro cultural que recebe, todos os anos, mais de mil propostas artísticas de todos os lugares do País consegue captar o zeitgeist expresso no pensamento crítico das […]

March 12, 2014
home_lifestyle_blog_hot_1

Feira da Cultura Popular estimula o trabalho de artesãos, mestres e associações do Cariri

Com a proposta de ser um agente de desenvolvimento cultural, social e econômico para toda a região do Cariri, a Mostra Sesc de Culturas Cariri, além […]

Deixe seu Comentário sobre este post